Apoio e Incentivo à Amamentação para um Mundo Melhor

certificada 2011

Instituição
Grupo de Mães Amigas do Peito
Endereço
Rua do Catete, 214 sala 612 - Catete - Rio de Janeiro/RJ
E-mail
amigasdopeito@amigasdopeito.org.br
Telefone
(21) 2285-7779
Responsáveis pela tecnologia
NomeTelefoneE-mailRedes Sociais
Cláudia Orthof Pereira Lima(21) 2552-3761claudia.orthof@gmail.comFacebook
Maria Lúcia Futuro Mühlbauer(21) 2610-1566mluciafuturo@gmail.comFacebook
Rosimar Macedo Teykal(21) 2565-5716amigasdopeito@amigasdopeito.org.br
Resumo da Tecnologia

A proposta é estimular a amamentação entre as mães, promovendo reuniões semanais, pesquisas e o desenvolvimento de atividades específicas sobre o tema, com a intenção de fomentar uma cultura em prol da amamentação.*{ods3},{ods4},{ods13},{ods17}*

Tema Principal

Saúde

Tema Secundário

Educação

Problema Solucionado

O principal problema encontrado foi o baixíssimo índice de mães que promovem a amamentação, seja de forma exclusiva (realizada durante os primeiros seis meses de vida) ou complementada com outros alimentos (até os dois anos de idade). Apenas 7% das mães amamentaram seus filhos durante seus primeiros 120 dias de vida e a maioria não mantém a amamentação exclusiva por falta de informações, apoio emocional ou social. Outros problemas identificados: - Altos índices de mortalidade infantil (decorrente de diarreia e pneumonia); - Falta da proteção imunológica proporcionada pelo colostro e leite materno; - Obesidade e cárie infantil; - Câncer de mama e de útero; - Baixa contração do útero; - Fissuras nos mamilos e mastites; - Baixo estímulo ao vínculo mãe-filho; - Estresse materno por falta de apoio à amamentação; - Desperdício de energia, água e equipamentos com a promoção da alimentação artificial e consequente poluição do meio ambiente; - Aumento dos custos decorrentes da necessidade de atendimento hospitalar; - Aumento da mortalidade por doenças evitáveis; - Afastamento de mulheres do trabalho em decorrência de doenças evitáveis.

Objetivo Geral

Promover a prática da amamentação exclusiva até os seis meses de idade e da amamentação complementada até os dois anos. Incentivar a troca de experiências entre as mães e estimular a formação de novos grupos de incentivo à amamentação. Oferecer às comunidades informações sobre o assunto.

Objetivo Específico

– Estimular a cultura da amamentação, promovendo, incentivando e divulgando sua prática; – Promover e divulgar pesquisas na área da amamentação e temas afins; – Possibilitar a troca de experiências entre mães que amamentam ou tenham amamentado seus filhos; – Incentivar a criação de novos grupos de apoio à amamentação; – Promover a segurança alimentar e nutricional; – Promover o voluntariado; – Promover a ética, a paz, a cidadania, os direitos humanos, a democracia e outros valores universais.

Solução Adotada

Em 30 anos, a organização tem desenvolvido diversos tipos de atividades, tais como: - Grupos de apoio mútuo; - Disque amamentação; - Projeto AmamentArte; - Projeto lúdico educativo na comunidade; - Boletim Peito Aberto; - Atendimento por cartas e correio eletrônico; - Material educativo (bonecas artesanais, livros de pano, animais que amamentam, entre outros); - Cartilha-livrete; - Oficinas de amamentação; - Palestras; - Participação e organização de eventos; - Catálogo da I exposição de humor gráfico sobre amamentação Brasil-Argentina. As Amigas do Peito trabalham em cooperação e dão apoio a várias instituições, nacionais e internacionais, que trabalham em prol da amamentação. As reuniões semanais são realizadas em locais de livre acesso (como os jardins da Fundação Casa de Rui Barbosa, no salão da Igreja dos Capuchinhos e no Campo de São Bento, em Niterói), frequentados por mães, crianças, famílias e babás. Os horários das reuniões semanais são pré-estabelecidos e divulgados no site da ONG. A metodologia de trabalho proporciona a construção conjunta do saber, tendo como foco a abordagem de temas presentes no cotidiano das participantes e trazidos conforme suas necessidades. As atividades são coordenadas por voluntárias, que passam ou já passaram pela experiência da amamentação, capacitadas para desempenhar esta atividade dada sua atuação há vários anos na ONG Amigas do Peito. A dinâmica é participativa, onde todos podem se expressar livremente, em busca autonomia, conhecimento e informação, proporcionando o empoderamento do público atendido. A participação nas reuniões é aberta às mães, pais, familiares e público interessado. O serviço de orientação às mães é realizado via atendimento telefônico, contato pelo site e através da disponibilização de informações em vários meios. O atendimento telefônico é feito por uma plantonista ou secretária eletrônica. As ligações são distribuídas às voluntárias, responsáveis por retornar as ligações (a cobrar) aos interessados. Há plantões em horários diurno e noturno (emergências). No atendimento por e-mail, as mensagens são recebidas por meio da seção “Fale Conosco” do site www.amigasdopeito.org.br. O site também publica textos sobre a amamentação, depoimentos de mães, dicas sobre amamentação e desmame, agenda das reuniões e eventos e notícias sobre temas relacionados. Há um blog atualizado diariamente. Informações são disponibilizadas em livretes e folders distribuídos nas reuniões, palestras e eventos. Também foi publicado o livro “Material Educativo em Amamentação” sobre o tema.

Resultado Alcançado

- Apadrinhamento e consultoria oferecida a vários grupos de apoio à amamentação, entre os quais Matrice (SP) e AMA (MT); - Nossa luta, em conjunto com a ação de outras organizações, possibilitou a manutenção regular dos “Encontros Nacionais de Aleitamento Materno”, a conquista da ampliação da licença maternidade para seis meses e a reversão do quadro de baixo índice de amamentação encontrado por esta TS no estado do Rio de Janeiro; - Representação no grupo técnico estadual interdisciplinar de aleitamento materno do Rio de Janeiro, no conselho gestor da maternidade municipal Alzira Reis, em Niterói, e no comitê avaliador do prêmio Bibi Vogel; - Coordenação de oficinas no Fórum Social Mundial; - Reconhecimento, Prêmios e Homenagens: citação em cartilhas e livros de referência, (“Como e Por Quê Amamentar?”, de José Martins Filho, “Aleitamento Materno”, de José Dias Rego, e na cartilha sobre amamentação do Rio de Janeiro). Moção de louvor da Câmara Municipal do Rio de Janeiro, em 1986, e da Assembleia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro, em 1991. - Diplomada como promotora do aleitamento materno, pelo Ministério da Saúde, em 1997; - Realização de reuniões de grupos de apoio: três mil reuniões; - Beneficiários diretos com grupos de apoio: 45 mil famílias e profissionais; - Beneficiários indiretos com grupos de apoio: 225 mil pessoas; - Atendimentos do disque amamentação, fale conosco (site) e por correio tradicional: 36 mil atendimentos; sendo 36 mil famílias e profissionais beneficiárias diretas e 180 mil pessoas beneficiárias indiretas; - Material publicado na internet (desde 2003): 30 mil visitas mensais ao site; - Material impresso sobre amamentação (livretes, livros, folders, resenhas, etc.): 20 mil unidades; - Eventos realizados: 144; - Participações em encontros, congressos e cursos: 300; - Palestras proferidas: 280; - Oficinas ministradas: 50; - Material educativo pró-amamentação: 6 mil unidades; - Material promocional da amamentação: 6 mil unidades.

Locais onde a Tecnologia Social já foi implementada
Cidade/UFBairroData da implementação
Rio de Janeiro / Rio de JaneiroCopacabana11/1980
Rio de Janeiro / Rio de JaneiroTijuca03/1983
Niterói / Rio de JaneiroSão Domingos11/1985
Rio de Janeiro / Rio de JaneiroCatete03/2005
Rio de Janeiro / Rio de JaneiroBotafogo03/1984
Público-alvo da tecnologia
Público alvo
Mulheres
Crianças
Professores do ensino fundamental
Recém-nascidos
Médicos
Gestantes
População em geral
Quantidade: 45.000
Profissionais necessários para implementação da tecnologia
ProfissionalQuantidade
Mães voluntárias que tenham amamentado seus filhos, exclusivamente, até os 6 meses.5
Profissional de apoio administrativo1
Contabilista1
Coordenador geral1
Designer-programador para página da internet1
Administrador de dados para banco de dados e cadastro1
Recursos materiais necessários para implementação da tecnologia

Manutenção de sede própria ou alugada com a seguinte estrutura: - Provedor e hospedagem de internet; - Manutenção do domínio na internet; - Computador; - Impressora multifuncional; - Câmera digital; - Fax e secretária eletrônica; - Aparelho de TV 20"; - Aparelho de DVD; - Aparelho de Vídeo; - Mesa para computador; - Cadeira para computador; - Mesa de reuniões; - Cadeiras para reuniões (dez unidades); - Estantes para biblioteca (duas unidades); - Arquivo de pasta suspensa; - Armário para material; - Sofá para sala de espera; - Painel de fotos; - Biblioteca; - Material de escritório; - Serviços de cópias; - Correio; - Serviços de mensageiro; - Assistência técnica de computadores. Material educativo para beneficiários: - 15 mil livretes sobre amamentação; - 15 mil livretes material educativo; - Mil bonecas; - 500 livros de pano; - Dois mil livros história da amamentação; - Um vídeo sobre amamentação (50 cópias). Material de divulgação: - 50 mil panfletos; - 25 mil folders; - Três mil cartazes; - 10 banners; - Duas mil camisetas (adulto); - Duas mil camisetas (infantil); - Mil Sacolas; - Mil macacões de bebê.

Valor estimado para a implementação da tecnologia

- Profissionais (por mês, para 13 meses): R$6.200,00; - Manutenção da sede, com estrutura (custos fixos mensais): R$1.565,00; - Material educativo para beneficiários (custo anual): R$9.735,00; - Material de divulgação (custo anual): R$10.054,50; - Aquisição de Equipamentos (patrimônio - depreciação em cinco anos): R$17.237,00. Custo total estimado por ano: R$122.616,90

Instituições parceiras na tecnologia
Instituição parceiraAtuação na tecnologia social
WABA - World Alliance for Breastfeeding ActionTroca de informações e parceria em debates sobre a amamentação.
IBFAN – Rede Internacional em Defesa do Direito de AmamentarTroca de informações e parceria em debates sobre a amamentação. Apoio e organização de eventos com participação da equipe do projeto.
CEMINA – Comunicação, Educação e Informação em Gênero, Programa de Rádio Fala MulherTroca de informações, divulgação e parceria em debates sobre os direitos da mulher.
Centro de Lactação do Instituto Fernandes Figueira – IFFTroca de informações e divulgação de material produzido no âmbito do projeto; Parceria em debates sobre as políticas públicas adotadas em nível federal.
Governo do Estado do Rio de Janeiro, Grupo Técnico de Aleitamento Materno (PAISMCA) do RJDistribuição de material informativo produzido pelo projeto, divulgação dos meios de contato para atendimento oferecidos pelo projeto; Parceria em debates sobre as políticas públicas adotadas em nível estadual.
Prefeitura do Rio de Janeiro (RJ), por intermédio das maternidades municipaisDistribuição de material informativo
Fundação Casa de Rui BarbosaCessão de espaço para as reuniões do grupo de mães e apoio às atividades de divulgação.
Biblioteca Estadual Anísio Teixeira – Campo de São Bento, Niterói (RJ)Cessão de espaço para as reuniões do grupo de mães e apoio às atividades de divulgação.
Igreja São Sebastião dos Frades Capuchinhos, Tijuca, Rio de Janeiro (RJ)Cessão de espaço para as reuniões do grupo de mães e apoio às atividades de divulgação.
AMMEHJELPEN (ONG Norueguesa)Troca de informações, parceria em debates sobre a amamentação. Apoio financeiro para projetos entre 1991 a 2002.
La Leche LeagueTroca de informações e parceria em debates sobre a amamentação. Apoio e organização de eventos com participação da equipe do projeto.
Impacto Ambiental

Não há impacto ambiental negativo. A transferência de conhecimento sobre amamentação é uma tecnologia social limpa.

Forma de Acompanhamento

- Atas das reuniões com relato dos frequentadores; - Listas de presença nas reuniões; - Lista de voluntários e financiadores integrados ao projeto; - Indicadores de aleitamento materno nos municípios atendidos; - Relatórios: de atendimentos com informações básicas sobre a pessoa e o problema atendido, de pedidos de envio de material informativo impresso e/ou promocional, de taxas de visitação ao site, mensagens, sugestões, pedidos e elogios recebidos; - Resultado de avaliação voluntária.

Forma de Transferência

Premissas para aplicação da tecnologia: - Considerar a amamentação uma cultura a ser construída socialmente, abordando a amamentação como um direito do bebê, da mãe e da família; - Promover a amamentação através de grupos de autoajuda, possibilitando a troca de experiências; - Identificar as causas de desmame precoce e/ou do impedimento à amamentação; - Lutar pela atenção perinatal, alojamento conjunto e participação do pai na gestação, parto e amamentação; - Promover a amamentação exclusiva, até os seis meses de vida da criança, e complementada, até os dois anos; - Promover encontros e debates sobre amamentação entre profissionais de todas as áreas; - Produzir textos e material de reflexão sobre a proteção e apoio à amamentação; - Produzir material educativo voltado à próxima geração.

Anexos da tecnologia
LegendaArquivo/Download
Estatuto do Grupo de Mães Amigas do PeitoBaixar
História do Grupo e Currículo das CoordenadorasBaixar
Endereços eletrônicos associados à tecnologiaDepoimento Livre

Desde o início das atividades, a troca de experiências e o apoio entre famílias que vivenciam a prática da amamentação se mostrou proveitosa e criativa. Quando, em 1980, nos reuníamos nas nossas próprias casas para buscarmos solução para a questão da amamentação de nossos filhos e, quase 30 anos depois, vemos nossas propostas acolhidas pelas atuais políticas públicas e recomendações da OMS (amamentação na primeira hora, alojamento conjunto, amamentação exclusiva por seis meses e mantida por dois anos ou mais, licença maternidade mais efetiva, licença paternidade, licença para mães adotivas e sala de amamentação em ambiente profissional), reconhecemos o quanto o Brasil caminhou. Apesar dos avanços, muito ainda há que ser feito, especialmente a multiplicação dos grupos de ajuda mútua.