ABRA OS OLHOS PARA A CIÊNCIA

certificada 2015

Instituição
Colégio Polivalente de Caravelas
Endereço
rua do cação 2 - Praia do Grauçá - Caravelas/BA
E-mail
cynthiacampolina@yahoo.com.br
Telefone
(73) 3297-1008
Responsáveis pela tecnologia
NomeTelefoneE-mailRedes Sociais
cynthia campolina de mello vianna(73) 3297-1008cynthiacampolina@yahoo.com.br
Resumo da Tecnologia

O Abra os Olhos para a Ciência uma iniciativa voltada à prática, divulgação e popularização da Ciência junto às comunidades costeiras do Banco dos Abrolhos. Incentiva o envolvimento de alunos do ensino médio em atividades de divulgação e construção do conhecimento cientifico para a compreensão e resolução de problemas socioambientais. O projeto, em 2014, ganhou o prêmio Boas Práticas do Governo do Estado da Bahia, já recebeu financiamentos do CNPq e FAPESP ,por duas vezes, CAPES, participou da Rio+ 20 e da COP 18, a convite da Qatar Foundation (QFI) e foi citado como exemplo na Conferência Mundial Contra Crimes da Vida Silvestre em 2013.*{ods4},{ods13}*

Tema Principal

Educação

Tema Secundário

Meio ambiente

Problema Solucionado

Caravelas, município do Extremo Sul da Bahia, caracteriza-se por possuir estuários, restingas e fragmentos de Mata Atlântica, além de ser a localidade mais próxima do Arquipélago dos Abrolhos, área de Extrema Importância para a conservação da biodiversidade marinha brasileira.Dada a relevância da região, estão instaladas em Caravelas várias instituições que trabalham ativamente na compreensão e resolução desses problemas socioambientais, ainda que a comunidade local, historicamente, tenha sido fracamente vinculada ao trabalho dessas instituições. Grande parte da comunidade local desconhece a relevância e a biodiversidade do Banco dos Abrolhos, por falta de informação e de interesse sobre as questões ambientais as quais influenciam a configuração social e econômica da região. Um dos principais motivos dessa lacuna é a abordagem pedagógica adotada nas escolas, que raramente proporciona a imersão dos jovens em seu próprio universo de problemas e soluções em potencial. Para reverter essa situação foi concebido o Projeto Abra os Olhos para Ciência, visando demonstrar na prática a importância do conhecimento científico para a compreensão e resolução de problemas socioambientais.

Objetivo Geral

Difundir e popularizar a ciência junto às comunidades locais da região do Banco dos Abrolhos, visando demonstrar na prática a importância do conhecimento científico para a compreensão e resolução de problemas socioambientais.

Objetivo Específico

1 Promover cursos para professores e jovens, sobre a sócio-ecologia da região para professores e Ciências Naturais (Biologia, Química e Física), Geografia e História e jovens residentes na região, especialmente nas Unidades de Conservação de Uso Sustentável (Área de Proteção Ambiental e Reserva Extrativista) ou no entorno das de Proteção Integral (Parque Nacional). 2- Promover cursos para os jovens pesquisadores, enfocando os resultados das pesquisas realizadas na região. 3- Estimular o envolvimento de jovens do Ensino Médio e Técnico em pesquisas em andamento na região do Banco dos Abrolhos incentivando-os criar e/ou executar pequenos projetos. 4 Proporcionar contato dos jovens do Ensino Médio e Técnico com pesquisadores e instituições que realizam pesquisas na região. 5- Estimular a ação dos jovens pesquisadores como multiplicadores do conhecimento.

Descrição

O Projeto ABRA OS OLHOS PARA A CIÊNCIA: Uma Iniciativa para Prática, Divulgação e Popularização da Ciência junto às Comunidades Costeiras do Banco dos Abrolhos, há 5 anos atua em Caravelas e recebeu financiamento da FAPESB, CAPES e CNPq.O objetivo do Projeto é divulgar e popularizar a ciência para jovens do ensino médio,demonstrando na prática, a importância do conhecimento científico para a compreensão e resolução de problemas socioambientais. Através de cursos de extensão, encontros, estágios, visitas técnicas, envolvimento direto em atividades de pesquisa, os alunos são incentivados a participar da gestão ambiental da região.A realização de mais estudos de curta duração (projetos mirins executados pelos jovens pesquisadores) trará, para o cotidiano dos professores e de jovens, familiarização com os procedimentos científicos, proporcionando-lhes o prazer da descoberta, o exercício de cidadania e a capacitação necessária para atuarem com sujeitos ativos da transformação de suas próprias realidades, a partir do olhar objetivo da ciência. A da inserção do projeto no contexto escolar com parceria entre escola e instituições de pesquisa e o envolvimento de professores e da comunidade vem contribuindo para o sucesso dessa experiência. Neste contexto, as iniciativas de divulgação científica na região ainda são incipientes, considerando a quantidade de conhecimento gerado e a importância de que parte deste seja acessado pelas comunidades locais e principalmente garantir o seu direito à cidadania.

Resultado Alcançado

O trabalho é focado em jovens do Ensino Médio que participam de um curso multidisciplinar e realizam estágio nas instituições socioambientais parceiras durante 18 meses. Nos sete anos de atuação participaram do projeto cerca de 100 jovens, dos quais 25% foram inseridos em pesquisas multidisciplinares. Os jovens pesquisadores participaram do XXVI Seminário Estudantil de Pesquisa da UFBA, realizado em Salvador no ano de 2007 e foram premiados com o primeiro e segundo lugar de melhores projetos. Cerca de 80% dos jovens que participaram do Projeto já concluíram ou estão cursando a graduação em Universidades públicas e particulares. Alguns destes jovens foram absorvidos pelas instituições parceiras como funcionários, outros estão lecionando em escolas públicas e particulares.O projeto, em 2014, ganhou o prêmio Boas Práticas do Governo do Estado da Bahia, já recebeu financiamentos do CNPq e FAPESP ,por duas vezes, CAPES, participou da Rio+ 20 e da COP 18, a convite da Qatar Foundation (QFI), uma fundação educacional e cultural com sede em Doha, no Qatar e foi citado como exemplo no vídeo da da Royal Foundation do Duque e da Duquesa de Cambridge e do Príncipe Harry, na Conferência Mundial Contra Crimes da Vida Silvestre em 2013. links: www.youtube.com/watch?v=p_n6aZF4hGE#t=18 http://www.portaldoservidor.ba.gov.br/ https://www.youtube.com/watch?v=MIEZUYNHxwA

Locais onde a Tecnologia Social já foi implementada
Cidade/UFBairroData da implementação
Caravelas / Bahia02/2009
Público-alvo da tecnologia
Público alvo
Adolescentes
Recursos materiais necessários para implementação da tecnologia

Curso de Extensão: - Aluguel de embarcação; - Hospedagem; -Passagem aérea; -Alimentação; Despesas com alimentação, hospedagem e passagem aérea: As despesas com alimentação,hospedagem e passagem aérea serão usadas para execução das atividades do Curso de Extensão, para os ministrantes que moram em outra localidade, fora de Caravelas.Hospedagem será usada para as visitas dos professores convidados para atuar no curso de extensão. -Nas saídas a campo O projeto promoverá palestras e cursos sobre sócio-ecologia do Banco dos Abrolhos, essas atividades consistem em aulas teóricas-práticas, nos diversos ambientes existentes na região, estuários, Arquipélago dos Abrolhos, RESEX de Cassurubá entre outros. Para as saídas de campo, há necessidade de alugar embarcações para os deslocamentos para as ilhas e para o Arquipélago dos Abrolhos. Confecção de Banner Produção de documentário:Os banner vão ser confeccionados para exposição e divulgação dos projetos dos estagiários e do próprio projeto Abra os Olhos para Ciência.

Valor estimado para a implementação da tecnologia

R$ 78.000,00 R$ 36.000,00 para bolsas de ICJr (10 bolsas de R$200,00 por 18 meses), R$ 24.300,00 (R$90,00 a hora durante 15 horas por mês), R$ 12.000,00 aluguel de embarcação e R$ 5.700,00 para hospedagem e passagem aérea.

Instituições parceiras na tecnologia
Instituição parceiraAtuação na tecnologia social
Conservação InternacionalParceira
Instituto Baleia Jubarteparceiro
ICMBioParceira
Universidade Estadual de Santa CruzParceira
Anexos da tecnologia
LegendaArquivo/Download
Termo da parceria e financiamento FAPESBBaixar
Endereços eletrônicos associados à tecnologiaDepoimento Livre

O Projeto incentiva e promove o conhecimento científico através da realização de pesquisa pelos alunos. Oprojeto científico é proposto pelo próprio estagiário, orientado pela executora do Projeto Abra os Olhos para Ciências epesquisador responsável pelo estagiário. Os estagiários são envolvidos diretamente nas atividades de pesquisarealizadas por seu orientador e cada projeto científico junior prevê recursos e metodologias específicas que são efetivadas com saídas de campo, coletas de dados e relatórios semestrais.Todos os participantes terminam cada ciclo com habilidades e capacidades ampliadas. Os docentes e orientadores dos jovens pesquisadores, em geral jovens mestres, doutores ou estudantes de pós-graduação, encontram no projeto uma oportunidade de desenvolver habilidades didática