A descoberta da língua escrita

certificada 2013

Instituição
Arrastão Movimento de Promoção Humana
Endereço
Rua Doutor Joviano Pacheco de Aguirre, 255 - Campo Limpo - São Paulo/SP
E-mail
arrastao@arrastao.org.br
Telefone
(11) 5841-3366
Responsáveis pela tecnologia
NomeTelefoneE-mailRedes Sociais
Márcia Elias da Silva(11) 5841-3366marcia@arrastao.org.br
Solange Aparecida da Silva(11) 5841-3366adm@designpossivel.org
Resumo da Tecnologia

A tecnologia social “A descoberta da língua escrita” é um conjunto de didáticas inovadoras de leitura e produção da escrita com crianças e adolescentes, com foco em promover o gosto de ler no prazer pela leitura e literatura, contribuindo para a formação do pensamento crítico.*{ods3},{ods4}*

Tema Principal

Educação

Problema Solucionado

A questão da língua escrita já está há algum tempo entre os maiores desafios da educação moderna. No Brasil, temos um contexto mais específico, como a dificuldade de acesso ao livro, o pouco estímulo à leitura, entre outros. A falta de hábito da leitura passa de geração para geração, fato que diagnosticamos em nossos familiares, atingindo professores e os educadores sociais. Nesse sentido, buscamos não só articular e otimizar as ações e atividades que já vêm sendo realizadas nessa área, mas principalmente estabelecer novas conexões e interfaces e promover a construção de um ambiente de aprendizagem mais integrado e favorável a novas práticas de leituras na escola pública. A tecnologia é oriunda de dentro da ONG Projeto Arrastão, criada por uma metodologia diferenciada de mediação de leitura à qual demos início a partir de 2001, com parceria do Programa Biblioteca Viva e também o Projeto Mudando a História, ambos com a Fundação Abrinq, e o professor e linguista Élie Bajard. A tecnologia “A descoberta da língua escrita” trabalha com o problema da dificuldade das crianças, jovens e adultos de apropriarem a escrita e a leitura como atividades cotidianas, trazendo didáticas diferencia

Objetivo Geral

O objetivo da tecnologia é desenvolver um repertório de práticas leitoras com crianças e adolescentes por meio da sessão mediada com foco no gosto de ler e no prazer pela leitura e literatura, contribuindo para a formação de indivíduos críticos e autônomos, além de ampliar o repertório cultural.

Objetivo Específico

- Incentivar o hábito de leitura e estimular a criatividade das crianças, adolescentes e mediadores através de ações e mediações de leitura; - Fazer com que as crianças e adolescentes construam o hábito de ouvir histórias e de sentir prazer nas situações que envolvam a leitura individual e coletiva; - Criar ações lúdicas de leitura que promovam o desenvolvimento da compreensão de textos por parte das crianças e adolescentes; - Aproximá-los do universo escrito e dos portadores de escrita, para que eles possam manuseá-los, observando a beleza das imagens, relacionando texto e ilustração; - Fazer com que as crianças que estejam no processo de alfabetização entendam o fundamento da nossa escrita, ou seja, de como um pequeno conjunto de unidades articuladas entre si possibilita escrever todas as palavras da língua portuguesa; - Fazer com que as crianças e adolescentes entendam a compreensão de um texto, reduzindo o analfabetismo funcional.

Solução Adotada

A tecnologia “A descoberta da língua escrita” trabalha com instrumentos pedagógicos desenvolvidos dentro da ONG Projeto Arrastão para orientar as crianças em uma dupla investigação da língua escrita, através do acompanhamento delas por meio da procura do sentido dos textos, e ao fazer isso, guiá-las na conquista dos códigos da língua escrita. A tecnologia foi desenvolvida com um grupo de oito educadores e o professor Élie Bajard, que acompanhou durante vários anos o processo, tendo o retorno dos educandos da comunidade e dos educadores formados como parte do processo de construção dessa tecnologia. Esse desenvolvimento aconteceu unindo diversas áreas do conhecimento: uma visão da intervenção formadora no local de trabalho, uma concepção da língua escrita, uma metodologia de aprendizagem da língua e uma inscrição dentro de uma prática contemporânea. A tecnologia abrange duas frentes: aplicar as didáticas que serão apresentadas abaixo com as crianças, jovens e adultos atendidos pela ONG Projeto Arrastão; e multiplicar a tecnologia para educadores, sejam eles funcionários da ONG, professores da Rede Pública, ou professores e educadores em geral. A aplicação da tecnologia “A descoberta da língua escrita” enquanto didática de trabalho com crianças, jovens e adultos possui três módulos, descritos a seguir: 1) Descoberta do nome, consciência de si: utilizada prioritariamente em processos de alfabetização de crianças. Passos: cerimônia de entrega do crachá, uso do crachá, imagem do nome na roda, a evolução do crachá para a filipeta, a chaperia, imagem do quebra-cabeça, o nome como configuração visual – os dominós, a letra-dominó, baú das letras. 2) Descoberta do texto, à procura da compreensão: utilizada prioritariamente em processos de alfabetização de crianças. Passos: escolha do texto, exposição, o encontro, pergunta inicial, exploração do texto, fechamento da sessão de descoberta do texto, texto ao vivo. 3) Descoberta da literatura pela sessão de mediação: voltada para um público mais amplo (pais, avós, vizinhos, amigos das crianças e adolescentes), para se tornar uma prática passível de apropriação por qualquer pessoa letrada que queira se tornar “padrinho da escrita” na educação da criança. Passos: abrir a sessão de mediação, transmissão para o grupo inteiro, deixar os livros ao alcance das mãos, fazer com que as crianças metamorfoseiem os livros, criação de polos de mediação, ação de guardar os livros, encerramento da sessão de mediação. Já a multiplicação da tecnologia para educadores e professores se dá através de diversas maneiras. A primeira delas é através do livro “A descoberta da língua escrita”, livro do professor Élie Bajard escrito em conjunto com os educadores da ONG Projeto Arrastão, publicado pela Cortez Editora em 2012, que explica os conceitos e metodologias da tecnologia, bem como o passo-a-passo de como aplicá-la, num livro ilustrado e de linguagem simplificada. O segundo modo de multiplicação é a realização de cursos e/ou vivências com os educadores e professores interessados, apresentando as atividades na prática com as crianças e jovens atendidos pela ONG, e também utilizando o livro “A descoberta de língua escrita” como material pedagógico.

Resultado Alcançado

A descoberta da literatura trabalha a mediação de leitura como forma de incentivo à leitura para nossos educandos e também educandos de escolas públicas da região de Campo Limpo através da metodologia do Pé de Livro. Nesse sentido, já aplicamos a tecnologia social com aproximadamente 3000 crianças, e pretendemos realizar a multiplicação desse conhecimento para jovens e educadores, que serão capacitados para fazer as mediações com seus alunos. Outro resultado alcançado foi a publicação do livro “A descoberta da língua escrita”, livro do professor Élie Bajard, publicado pela Cortez Editora em 2012. Como resultados qualitativos, podemos identificar: - aumento da quantidade de histórias lidas e apreendidas pelo educandos; - melhoria na qualidade da língua escrita, com a extensão do vocabulário, a complexidade da gramática, e a melhora da estrutura do texto; - melhoria na compreensão da manipulação da língua escrita, no que diz respeito às crianças que estão sendo alfabetizadas; - melhoria na compreensão e interpretação de textos, reduzindo o analfabetismo funcional; - aumento do interesse na leitura, seja de livros, jornais, quadrinhos ou revistas; - aumento das atividades interativas entre as crianças e seus familiares.

Locais onde a Tecnologia Social já foi implementada
Cidade/UFBairroData da implementação
São Paulo / São PauloCampo Limpo01/2001
Público-alvo da tecnologia
Público alvo
Adolescentes
Adulto
Crianças
Organização não Governamental
Professores do ensino básico
Professores do ensino fundamental
Profissionais necessários para implementação da tecnologia
ProfissionalQuantidade
Para a multiplicação é necessário educadores já formados na tecnologia.6
Para usar a tecnologia com os educandos o número de educadores formados vai depender do número de crianças, mas recomendamos que seja 1 educador a cada 15 crianças.1
Recursos materiais necessários para implementação da tecnologia

Sala de aula, quadro negro e giz, material de papelaria (sulfite, lápis de cor, tesoura, régua), livros diversos para serem lidos pelos educandos.

Valor estimado para a implementação da tecnologia

Existem duas maneiras de implementar a tecnologia social “A descoberta da língua escrita”: - Multiplicação para educadores e professores: é necessário um investimento de aproximadamente R$8.000,00 para contratação dos formadores da ONG Projeto Arrastão, para um curso de 40 horas, sendo 21h teóricas, e 19h práticas. - Uso da tecnologia com os educandos: o valor de investimento seria a contrataç

Instituições parceiras na tecnologia
Instituição parceiraAtuação na tecnologia social
Centro Referência de Assistência Social - CRASEntidade apoiadora e financiadora
Secretaria de Assistência e Desenvolvimento SocialEntidade apoiadora e financiadora
Secretaria da EducaçãoEntidade apoiadora e financiadora
Banco Indusval & PartnersEntidade apoiadora e financiadora
Cortez EditoraEntidade apoiadora
Forma de Acompanhamento

Para acompanhar se os resultados estão sendo atingidos, utilizamos os seguintes mecanismos: - coordenação semanal entre os educadores; - acompanhamento dos educadores formados, com complementos de formação realizados periodicamente; - verificação da melhoria do educando nas atividades escolares e no seu desempenho; - depoimento dos pais dos educandos; - acompanhamento dos registros de livros emprestados na biblioteca.

Forma de Transferência

A transferência dessa tecnologia pode ser feita de três formas, que também podem se complementar: - através da leitura do livro “A descoberta da língua escrita”, de autoria do professor Élie Bajard escrito em conjunto com os educadores da ONG Projeto Arrastão, publicado pela Cortez Editora em 2012. - através da realização da multiplicação desse conhecimento, feito pelos educadores formados da ONG Projeto Arrastão; - através de visitas e vivências de educadores nas atividades da ONG Projeto Arrastão, como aconteceu em 2013 com a Secretaria de Educação de Marília, onde a secretária de educação, professores, coordenadores e diretores foram conhecer esse trabalho na ONG, e também com a Universidade Federal de Uberlândia, que trouxe professores para vivenciar algumas atividades, também em 2013.

Depoimento Livre

Os novos objetivos da tecnologia “A descoberta da língua escrita” é iniciar um acompanhamento dos alunos a longo prazo, para compreender com maior profundidade o processo, e também buscar fontes de financiamento para possibilitar a multiplicação da tecnologia para outros educadores.