Acolhida, recuperação e inclusão social de população de rua adulta.

certificada 2013

Instituição
Associação Solidários Amigos de Betânia
Endereço
Praça Nossa Senhora do Loreto, 100 - Freguesia/Jacarepaguá - Rio de Janeiro/RJ
E-mail
ecbetania@ig.com.br
Telefone
(21) 2424-5560
Responsáveis pela tecnologia
NomeTelefoneE-mailRedes Sociais
Anna Paola F. Turano(21) 2424-5560apturano@globo.comfacebook
Bárbara Andrade Arcangelo(21) 2424-5560secretaria@betaniasab.org.br
Carlos José Melo(21) 2424-5560carlosjm1964@gmail.com
Maria Elci Zerma(21) 2424-5560ecbetania@ig.com.br
Resumo da Tecnologia

Betânia, fundada em 1999, visa aproximar-se de moradores de rua com responsabilidade, ternura e compaixão, para recuperarem sua dignidade e cidadania através da educação, capacitação profissional, recuperação da dependência química, da auto-estima e da saúde, com enfoque socioeducativo.*{ods3},{ods8},{ods12}*

Tema Principal

Saúde

Tema Secundário

Renda

Problema Solucionado

Considerando a necessidade de iniciativas eficazes voltadas especificamente para a prevenção e o tratamento da dependência química para população de rua adulta, em situação de risco e vulnerabilidade social, a Associação Solidários Amigos de Betânia atua visando a recuperação e inclusão familiar, social e profissional de pessoas em situação de rua. Esse grupo é formado por adultos em situação de rua, que sofreram rupturas de vínculos e relações fundamentais na sua identidade: familiar (relações afetivas, familiares, sociais); do trabalho (conjunto de relações e vínculos estabelecidos por ocasião de trabalho); política (cidadania, direitos e deveres elementares, anonimato, discriminação); da cultura (valores, crenças, educação, lazer); na dimensão humana (saúde física e psíquica, espiritualidade, dignidade do homem e da mulher e de suas famílias).

Objetivo Geral

Acolher adultos em situação de rua por meio de um programa sócio-educativo-terapêutico, interagindo com equipe multidisciplinar e parcerias para capacitação em vista da inclusão social com autonomia e produtividade, conforme metodologia própria da ASAB.

Objetivo Específico

* Acolher indivíduos adultos em situação de rua, desenvolvendo com uma equipe multidisciplinar um Programa de 4 Módulos motivacionais conforme metodogia própria; * Oportunizar acesso aos direitos básicos garantidos às pessoas em situação de rua; * Recuperação nas dimensões bio-espiritual-social; * Inclusão social através do processo de resgate da autoestima, cidadania, habilidades de trabalho, geração de renda e vínculos com a família; * Prevenção de recaída na rua e na dependência de drogas.

Solução Adotada

1 – São acolhidos indivíduos em situação de rua, que procuram espontaneamente a Instituição, ou que são encaminhados por parceiros, ou identificados através do trabalho de campo da própria Instituição e outros. Neste momento de acolhida, são priorizadas as necessidades básicas do indivíduo, tais como: banho, roupas, higiene, alimentação, atendimento médico básico e local para dormir. 1.2 - Espaço de Recepção: atendimentos realizados por profissionais da área social, psicólogos e técnicos em dependência química, objetivando identificar as reais condições biopsico-social do indivíduo para a devida orientação e psicodiagnóstico para inclusão no programa da ASAB. 1.3 – Programa Parcial: o acolhido que, além do rompimento com as condições de moradia,trabalho e saúde e laços familiares, for dependente químico, desenvolverá, inicialmente, um programa individual de tratamento. Passará por um processo de adaptação e durante o 1º mês será dada ênfase a sua situação física e de possíveis atividades laborais, com acompanhamento psicológico, participação em grupos de mútua ajuda e realização de oficinas. Em se comprometendo com seu tratamento, ao término de um mês, o indivíduo será gradualmente envolvido em novas etapas do tratamento até o momento da alta para inclusão social. 2 - Tendo o indivíduo passado por um mês de adaptação, a coordenação da ASAB junto com a equipe técnica multidisciplinar elabora um plano terapêutico, visando a reinserção social. Este programa consta de metas que deverão ser atingidas em prazos determinados. Para isto, o mesmo contará com o apoio de uma equipe de profissionais que irão acompanhá-lo nos quatro módulos motivacionais previstos no plano terapêutico. 2.1- Elementos do Plano Terapêutico: a) apoio psicopedagógico e social; b) acompanhamento na saúde em geral; c) atividades sócioeducativas; d) atendimento técnico em dependência química; e) atendimento clínico-psicológico; f) dinâmica e/ou terapia de grupo; g) grupos de mútua ajuda (A.A - N.A - N/A - Pastoral da Sobriedade); h) exercício prático dos “Cinco Sensos da Qualidade Total”; alfabetização e recuperação escolar; esporte e lazer; e palestras e atividades artístico-culturais (este plano terapêutico deverá ser modificado a cada módulo); e, i) recuperação de documentos. 3 - Inclusão social através do processo de resgate da autoestima, cidadania, habilidades de trabalho, geração de renda e vínculos com a família 3.1- Reeducação para o trabalho e aprendizagem prática do “aprender fazendo”: atividades internas em equipes, com orientação de educadores e profissionais voluntários, com o objetivo de re-despertar capacidade, profissões abandonadas e auto-estima; laborterapia e demais atividades relacionadas. 3.2 - Encaminhamentos para cursos profissionalizantes conforme o perfil: cuidador de idosos, eletricidade, culinária, jardinagem, informática, artesanatos diversos, coleta seletiva e meio-ambiente. 3.3- Inclusão no mercado de trabalho: somente passarão para os módulos seguintes os assistidos que cumpriram as exigências referentes a cada módulo, demonstrando sobriedade e desempenho. É previsão do programa a inclusão no mercado de trabalho após o assistido ter passado pelos quatro módulos motivacionais previstos no plano terapêutico. Uma vez completo o processo e conseguido o emprego, o assistido, permanecerá mais um mês na casa até o recebimento do 1º salário. Sua inclusão se dará na família ou em moradia chamada Núcleo Betânia (pequena república compartilhada por três ou quatro indivíduos, com despesas conjuntas e apoio da instituição nos primeiros três meses). 4- O acolhido que atingir satisfatoriamente a meta, traçará com o seu orientador um plano para garantir a sua perseverança em seu novo estilo de vida. Aos inseridos na sociedade, a ASAB, através de sua equipe multidisciplinar, incentivará e viabilizará o acompanhamento pessoal e freqüência ativa em Grupos de Mútua Ajuda. Isto, com o objetivo de evitar o retorno às ruas ou a recaída às drogas.

Resultado Alcançado

A Associação Solidários Amigos de Betânia – ASAB, fundada em 1999, visa aproximar-se de moradores de rua com responsabilidade, ternura e compaixão, para que, assim, recuperem sua dignidade e cidadania através da educação, capacitação profissional, recuperação da dependência química, da auto-estima e da saúde. Sua missão é criar condições – infra-estrutura – adicionais para a qualidade de vida da população em situação de rua com a inclusão social no mercado de trabalho e família. É priorizada a recuperação biopsíquica, o tratamento da dependência de álcool e outras drogas, com enfoque socioeducativo empreendedor. Os resultados são bastante satisfatórios, tendo sido assistidos 1.700 moradores de rua até a presente data, com, aproximadamente, 35% de inclusão social daqueles que fizeram a programação de 9 meses, previstos na metodologia da ASAB. Os prêmios obtidos nos últimos anos revelam de forma meritória os resultados obtidos ao longo dos últimos anos. Os prêmios e certificações obtidos foram: - Prêmio Rotary de Responsabilidade Social, na categoria “Melhoria da Comunidade”, em 2008; -“Troféu de Responsabilidade Social – Carlos Fernando de Carvalho”, da Associação de Imprensa da Barra, em 2007, 2009 e 2013; - Medalha Pedro Ernesto, conferida pela Câmara Municipal do Rio de Janeiro; - Fundação Volkswagen; - Prêmio Betinho, Atitude Cidadã, COEP, 2013. TÍTULOS: - Registro no Conselho Municipal de Assistência Social; - Utilidade Pública Municipal; - Registro no Conselho Nacional de Assistência Social - CNAS; - Utilidade Pública Federal;

Locais onde a Tecnologia Social já foi implementada
Cidade/UFBairroData da implementação
Rio de Janeiro / Rio de JaneiroFreguesia/Jacarepaguá12/1999
Público-alvo da tecnologia
Público alvo
População em situação de rua
Profissionais necessários para implementação da tecnologia
ProfissionalQuantidade
Assistente Social2
Psicólogos2
Educadores2
Oficineiras1
Técnico em dependência química1
Técnico de Enfermagem1
Cozinheira2
Assistente Administrativo1
Secretária1
Psicopedagoga1
Voluntário em áreas diferenciadas5
Recursos materiais necessários para implementação da tecnologia

Espaço físico, com capacidade para 50 acolhidos, incluindo dois alojamentos com camas, armários, banheiros, cozinha industrial equipada, refeitório e lavanderia. Salas de atendimento, de curativo e guarda de medicação, consultório odontológico equipado, sala de fisioterapia, salas de serviço social e de reunião. Auditório multimídia, salão multiuso, sala de informática, salas de oficinas para capacitação, com máquinas de costura, mesas cadeiras e materiais afins. Espaço de lazer e esporte, secretaria e sala de recepção. Espaço para coleta seletiva - reciclagem.

Valor estimado para a implementação da tecnologia

O valor estimado para implementação de uma unidade de Betânia, gira em torno de R$ 346.000,00 (trezentos e quarenta e seis mil reais), assim distribuídos: - custo estimado de uma unidade física: R$ 250.000,00 (duzentos e cinquenta mil reais); - equipamentos necessários: R$ 73.000,00 (setenta e três mil reais); - profissionais necessários: R$ 23.000,00 (vinte e três mil reais).

Instituições parceiras na tecnologia
Instituição parceiraAtuação na tecnologia social
Prefeitura Municipal do Rio de JaneiroConvênio SUAS
Arquidiocese do Rio de JaneiroComodatos
Legado Social JMJ Rio 2013Rede de Tratamento da Dependência Química
Banco Rio de Alimentos RJApoio na Alimentação
Casa da Moeda do BrasilApoio pontual a agro-bananicultura
CONABApoio a Alimentação
COEPVisibilidade institucional - Prêmio Betinho
Grupo Empresarial PROTEGEApoio em geral (estrutura e custeio de técnicos)
Instituto RioApoio pontual para oficineira
AIB - Associação de Imprensa da BarraApoio pontual - Prêmio de Responsabilidade Social
Caixa Econômica Federal / PNUDApoio a educação ambiental e reciclagem
Fundação Banco do BrasilApoio à coleta seletiva e educação ambiental
Impacto Ambiental

Desde o ano 2000 a ASAB criou o Projeto Recicle Vidas, envolvendo a comunidade do entorno, com educação sócio-ambiental destinada aos acolhidos pelo Programa, gerando renda para custeio de despesas gerais da instituição. A coleta seletiva e outras atividades com materiais recicláveis, proporcionam a recuperação dos acolhidos e sua educação socioambiental, com excepcional impacto na comunidade local.

Forma de Acompanhamento

Através do método do “fazer juntos”, onde o indivíduo interage o tempo todo com os educadores e técnicos, são monitorados e avaliados semanalmente: avaliações individuais, reuniões com a Equipe Multidisciplinar e capacitadores. São avaliados todos os beneficiários diretos e indiretos nos avanços, entraves e planejamento de novas ações. Em síntese, avalia-se os resultados efetivos de aprendizado em relação a conteúdos e habilidade laborativas desenvolvidas, através de metodologia.

Forma de Transferência

Essa tecnologia social é desenvolvida em etapas, conforme já enfatizado, em sua metodologia. A previsão é de acolher neste programa, um coletivo superior a 250 homens provindos da rua a cada ano. Num primeiro momento, terá continuidade na própria Instituição, ampliando suas fontes de renda e agregando valores para a manutenção dos acolhidos em processo de tratamento e ressocialização. A partir daí, pode-se trabalhar na perspectiva da replicabilidade da experiência, em outras instituições ou comunidades terapêuticas. Basicamente a transmissão da pedagogia metodológica se dará a partir de cursos, seminários, oficinas, depoimentos e estágios na ASAB.

Anexos da tecnologia
LegendaArquivo/Download
CursoBaixar
Endereços eletrônicos associados à tecnologiaDepoimento Livre

"Entrei no mundo das drogas com 27 anos e comecei a me tonar um dependente químico, inclusive comentendo pequenos delitos. Vendo o risco de perder minha família e trabalho, um amigo me levou para Betânia, onde consegui minha sobriedade, meu emprego e minha família de volta, após terminado o tratamento. Daí, me tornei um educador ambiental e presidente de uma cooperativa de reciclagem em Jardim Gramacho, CooperCaxias, que atualmente gera trabalho para 60 pessoas diretamente" - Depoimento de Nilson José dos Santos, 46 anos - ex-acolhido de Betânia.